menu

30/11/2018

Resenha | Como Um Romance de Época e Outros Contos - Tamires de Carvalho


💗 Oiii, pessoas!!!
Último dia de novembro e pra fechar o mês vim trazer a indicação de um livro bem amor. Vocês gostam de romance de época? Eu particularmente amo demais, Jane Austen é uma das minhas autoras favoritas do gênero.

💗Como Um Romance de Época e Outros Contos é uma antologia que reúne 5 contos e dois capítulos de um outro livro da autora.

👒1. (séc XXI) Como um romance de época: conta a história de dois amigos que amam ler. Bianca é confeiteira e é apaixonada por Julia Quin, sonha ter um romance como aqueles dos livros que lê.

Romeu é mecânico e apaixonado por livros clássicos, ama colecionar livros antigos. Eles já se conheciam, mas em um certo dia, depois de um esbarrão, eles se percebem.

👒2. (séc XIX)- As mil ave-marias de um casamento: narra a história de Maria Rosa e Fernando. A família Castilho recebe um primo distante chamado Fernando, do RJ, e logo ele vira a sensação da cidadezinha mineira na qual vivem nossos personagens, mas ele se encanta por Rosa, uma moça simples que ama ler folhetins. Parece que as mil ave-marias de dona Ana, mãe da jovem, vai surtir efeitos. Mas há algumas barreiras a serem vencidas.

👒3. (séc XXI)Emma: esse foi o conto que mais gostei. Emma é uma linda jovem que vive apenas com o pai, e é conhecida por seus queijos deliciosos. George, professor de matemática, sempre está na casa deles para fazer uma boquinha. Sempre prova em primeira mão os queijos de Emma. A moça, que não quer saber de casamento, em um certo dia se vê acuada por uma decisão de George. O amor pode estar onde menos se imagina.

👒4. (séc. XX) Noiva por correspondência: Geni ama cavalgar, mas depois de um incidente, ela fica em casa e promete pro pai casar com quem ele achar melhor. Um moço, Fabiano, que já havia visto Geni, escreve aos seus pais propondo casório. Quando a jovem vê quem é seu noivo toma o maior susto.

👒5. (séc XXI) Um amor como Colin Firth: Malu é apaixonada por Jane Austen, inclusive participa de um clube de leitura. Está estudando Engenharia Elétrica, mas seu coração palpita pela Literatura. Seu maior sonho é ter um amor como o Colin Firth, ator que interpretou Darcy, em O&P, tanto é que ela tem um caderno com a foto dele. Um certo dia na universidade, pensando que estava sendo perseguida, ela se sente aliviada ao ver Carlos, um policial que está fazendo um treinamento no campus onde estuda a jovem. Ela do nada tasca um beijo no moço e sai correndo. E graças a Colin Firth, ao caderno, eles voltam a se encontrar.

👒6. (sécXXI) Namoro na pracinha é uma história dentro de outra. Uma jovem jornalista descobre o que é amor ao observar um casal de idoso na pracinha de frente a sua casa.

📝Gostei muito dos contos, Emma foi meu preferido. Em alguns tive a sensação de que faltou algo, mas outros superam. A Tamires escreve de uma maneira linda, bem interiorana, a ponto de voltarmos no tempo em alguns contos e de contemplar o amor de uma forma leve e cortês. Dá pra perceber o quanto a autora ama a Jane Austen, o que me fez amá-la também, haha. Enfim, Recomendo demais pra quem gosta de Romance de Época. Nem todos os contos são classificados como tal, mas o trato que a autora dá aos personagens e aos sentimentos deles, nos deixa com uma sensação de leveza e de séculos atrás, quando o cortejo ainda estava em moda.

Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮
Autor: Tamires de Carvalho

27/11/2018

Resenha | Violet - Giuliana Sperandio

SINOPSE | COMPRA: FÍSICO - E-BOOK
🌸Oiii, gente, vim trazer a resenha de um livro lindo e emocionante da minha parceira linda, a escritora Giuliana Sperandio.

"Todo renascimento é um processo que requer sacrifícios e eu precisei fazer os meus."

🌸Violet Andrade tem 27 anos e está fugindo de seu passado. De Brasília ela embarca em uma nova vida e vai parar em Holambra, uma cidade pequena do interior de SP.

🌸Na Cidade das Flores, como é conhecida Holambra, Violet tenta recomeçar. Com um novo nome, com uma nova identidade, mas com muitas dores do passado. Ela conhece Annya, que se torna sua melhor amiga, e através dela conhece Betsie e Driek, tios da jovem, e que a acolhem muito amorosamente.

🌸Violet consegue emprego na escolinha de Driek e um quarto pra dormir na pensão de Betsie.

🌸Tudo vai bem e a moça de olhos de flores (a cor de seus olhos chega a ser quase a cor da flor violeta, por isso seus pais a nomearam assim) por acaso, ou não, encontra Jozef, um homem cujos olhos e história tristes lhe chamam a atenção.

🌸Ela começa então a viver uma vida dos sonhos, ainda que sinta falta de sua irmã Sabrina e seus sobrinhos, mas Violet não pode voltar, não depois de ter vivido experiências horríveis. Em Holambra ela conhece o verdadeiro amor através das pessoas que a cercam e, principalmente, através de um anjinho de 5 anos chamado Elena e seu pai Jozef. Mas o passado precisa ser resolvido e a jovem sabe disso. Assim como é amada na cidade, Violet também é odiada por Anika, uma professora da escolinha em que trabalha e que morre de amores por Jozef.

🌸Quando tudo parece perfeito, as coisas ruem na sua vida, e ela e Jozef precisam descobrir se o amor que nutrem um pelo outro é forte o suficiente para suportar e superar os desafios que o passado da moça traz.

🌸Confesso que o tempo todo fiquei curiosa sobre o que pode ter acontecido de tão grave que fizesse Violet simular a própria morte e estava com medo de que a autora desse um motivo não tão convincente, sabe? Mas, caraaaa, ela me surpreendeu. Aos poucos eu fui desconfiando o que poderia ter acontecido, mas foi muito mais do que eu pensei e muito mais grave.

🌸A Giu tem uma escrita que nos faz mergulhar na história, uma escrita aconchegante e sensível. Me senti em Holambra, senti os temores e as alegrias de Violet e cada vez que algo dava certo pra ela, meu coração ficava mais leve. Senti a atmosfera leve, e quase pude absorver o perfume das flores (é loucura?), e isso mostra o quanto a autora caprichou nas descrições. Além disso, temos muitas informações culturais sobre Holambra, uma cidade com vestígios fortes dos Holandeses.

🌸Demorei mais do que queria pra concluir a leitura deste livro, mas quando comecei a lê-lo novamente, não consegui desgrudar. É o tipo de livro que nos deixa com aquele sentimento bom ao terminar, um livro que nos ensina a força do amor e do perdão, que nos ensina que recomeçar é possível desde que estejamos quites com os assuntos pendentes. Achei maravilhoso como a autora lidou com esse aspecto, apesar de ser uma boa moça e de ter um passado que justifica sua decisão de fingir-se de morta pra todos de Brasília, Violet precisa estar quite com a justiça para que possa viver uma vida feliz. Os capítulos são curtinhos e isso facilita muito o ritmo da leitura. A diagramação está muito linda, e eu imagino que o livro físico seja ainda mais incrível.

🌸Indico muito esta leitura que, além de nos trazer um romance de dar suspiros, aborda temas importantes, como a violência doméstica.

 Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮💗
Autora: Giuliana Sperandio
Editora: The Books
Ano: 2018
Páginas: 321
Compra: AQUI



Para conhecer mais sobre a Giu e seus livros, é só irem no Facebook dela ou no Instagram. Vocês podem adquirir o livro por AQUI.

Um abração e até a próxima, se Deus quiser. 

19/11/2018

5 motivos para conhecer a Saga Gorjam, do Roberto Albuquerque e Lançamento


Oi, gentee! Olha eu de novo. Dessa vez vim trazer um post um pouquinho diferente dos que costumo trazer aqui. Vou dar 5 motivos pelos quais vocês deveriam conhecer o universo de A Saga Gorjam. Eu já fiz resenha do livro publicado do Roberto, mas agora ele está com um novo projeto idealizado pela Editora Viseu. E em breve eu trago o lançamento pela editora, ok? Sem enrolação, vamos pros motivos?

⇝❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤⇜
1- Universo pós-dilúvio e raça pré-adâmica. O universo apresentado no livro é fantástico e nos leva à imaginação. O Roberto construiu uma história com referências bíblicas, nessa questão do pós-dilúvio, dos Gorjans, mas são bem sutis, esse não é o foco da história. A obra apresenta 5 soberanias com seus respectivos soberanos. E quando tem muita gente reunida, a gente sabe que rola muita treta, haha. Então, embarquem nesse universo.

2- Personagens bem construídos, cada um com uma personalidade que se mantém ao longo de todo o livro. E as mulheres, genteee, dão show. São personagens maravilhosas e bem ousadas.

3- Religião e tradições Gorjans bem exploradas. A gente não só tem um livro pra entreter, mas um livro que traz informações culturais, históricas.

4- Narração intercalada entre as soberanias. E isso faz com que a leitura flua.

5- Escrita muito cativante e que nos faz mergulhar no livro, em cada cena. Acho que pela distância do tempo entre nossa época e a da história apresentada, provocar essa imersão é uma tarefa árdua para qualquer escritor, mas o Roberto se manteve fiel às descrições e usou uma linguagem desprovida de gíria, bem adequada, eu diria, para o cenário.

Capa de trás e SINOPSE do novo livro do Roberto que vai ser lançado pela Viseu.
5 motivos escritos, agora lhes convido a conhecer essa história de perto. Lhes deixo o livro que vai ser publicado pela Viseu e caso vocês já queiram adquiri-lo, é só entrar em contato com o autor ou comigo. Deixo pra vocês os contatos dele e onde vocês podem me encontrar também. 💗 Como diz o Roberto, "seja cúmplice dessa trama". Ajudem um escritor nacional. Quando eu souber de preços e tals, trago pra vocês, ok?

Capa da frente. Imagem concedida pelo autor.

Instagram do Roberto: @roberto_gorjam_
WhatsApp: 11 98076-7222

Meu e-mail: mirellealmeidaoliveira1995@gmail.com

Espero que tenham gostado e se animem em conhecer o livro, porque vale muito a pena, de verdade. Um abração e até a próxima, se Deus permitir.

13/11/2018

Resenha | O Quarto de Azulejos - Tonho França

SINOPSE | COMPRA
Oi, pessoas!
Hoje a resenha é de um livro de poesia que li faz um tempoooo. Estou devendo ela há séculos, mas estava travada para resenhas de livros de poemas, acreditam?

Mas destravei. Antes tarde que nunca, né? Haha. O livro foi concedido pela Editora Penalux, uma editora amor e, por sorte, parceira do blog. Vão lá conhecê-la! Cliquem AQUI.

O Quarto de Azulejos é dividido em duas partes: Sobre a Nudez das Paredes e Olhares Para Além do Dia a Dia. Ao todo são 62 poemas. A poesia de Tonho França, que aborda temas diversos, é íntima, cheia de significados. O poeta abre a porta de seu quarto para que contemplemos o mundo desde sua perspectiva.


Os poemas exalam amor, tristeza, solidão, e falam de eternidade. Nos deparamos com uma poesia que nos deixa um gosto de recordações, de desejo por um amanhã melhor, como podemos ver em "Caminhos" (p.24):

"[...] quem sabe, amanhã, um café, um cigarro/ ou até um tango argentino/  um verso novo, a brisa do mar.../  e me levante mais cedo/ ame mais cedo/ me perceba mais / e até sorria/ colhendo pelas calçadas/ auroras de poesia"

Podemos ver, muitas vez, um eu-lírico desprovido de esperança, mas que ao mesmo tempo quer acreditar "na eternidade do que não vê".

Os poemas de Tonho França cantam as memórias vividas com um gosto de noite e falam das diversas faces do eu-lírico, de uma alma que não é feita de uma coisa só, mas de várias. Eles se limitam, principalmente na primeira parte (Sobre a Nudez das Paredes), à subjetividade da voz que os canta e mostram as cores neutras que compõem sua alma. Não é uma poesia que fala de problemas alheios, mas das aflições do próprio ser, de seus sentimentos a respeito de algumas coisas. Nos sentimos como se o poeta rasgasse o papel de parede de seu quarto e mostrasse o que há por trás dele.


Na segunda parte (Olhares Para Além do Dia a Dia), já não ficamos reclusos à alma, aos sentimentos, do eu-lírico, conseguimos enxergar as coisa lá de fora, é como se ele nos conduzisse a uma  janela e pudéssemos contemplar situações e objetos que se transformam em poesia, tiramos os olhos da sua alma para olhar o que há nas outras.

Aqui, as coisas cotidianas ganham outro tom e os poemas, muitos deles, adquirem uma estrutura irregular, formando, muitas vezes, o objeto/elemento do qual falam. O autor brinca com as palavras, tanto em um sentido estrutural como fonético, construindo poemas visuais, sensoriais. As coisas são despidas do que aparentam ser para mostrar a sua essência.

Realmente vemos as coisas além do que elas aparentam; as pessoas, os objetos, ganham sentidos que só mesmo uma pessoa revestida de poesia poderia ver e, sobretudo, escrever.

A poesia de Tonho transborda alma, é íntima, e nos convida a entrar, de corpo e alma, no Quarto de Azulejos e sentir e ver do que ele é feito.

Livro mais que recomendado. Além da edição linda, a Penalux sempre arrasa, temos vários desenhos de Jurandir Fábio, como esses das duas últimas fotos.

Classificação: 
🕮🕮🕮🕮🕮
Autor: Tonho França
Editora: Penalux
Ano: 2014
Páginas: 110

11/11/2018

Resenha | Uma carta de um diabo a seu aprendiz - C. S. Lewis

SINOPSE | COMPRA
O livro do autor célebre C. S. Lewis já nos chama a atenção por seu título. E um primeiro estranhamento na narrativa é que os papéis são invertidos.

O Pai é o diabo e o Inimigo é Deus. E a verdade é que nós cristãos estamos tão acostumados a chamar Deus de Pai e o diabo de Inimigo que ficamos um pouco deslocados no começo do livro. Mas o trato não podia ser diferente, já que o redator das cartas é um diabo.

Começando pelo nome do redator e de seu sobrinho: Maldando e Vermelindo, o livro é cômico, e essa foi a intenção do autor, ridicularizar o diabo, mas os assuntos são sérios.

"Os seres humanos vivem no tempo, mas o nosso Inimigo os destinou à eternidade." (p.84)

Maldanado (um diabo já formado) escreve instruções a seu sobrinho Vermelindo (um diabo em formação) e suas cartas estão pautadas em orientações para Vermelindo desviar um homem dos caminhos de Deus, que é chamado por eles como "paciente".

Só temos as cartas de Maldonado, que responde a seu sobrinho, e pelo seu conteúdo ficamos sabendo quais as informações e dúvidas de Vermelindo.

Pois bem, a primeira batalha é perdida, apesar dos esforços do jovem diabo, e o homem se torna cristão. Então agora começa a batalha pra que ele seja apenas um cristão superficial, de nome. E para isso várias áreas de sua vida recebem ataques: família, relacionamento, emoções.

Maldanado (um nome que, pelo menos a meu ver, indica certa firmeza, contrapondo ao de Vermelindo, que nos dá a sensação de fragilidade, de alguém "ingênuo" e que precisa de orientação) instrui o sobrinho para desviar o foco do seu paciente para coisas banais, que o distanciem de Deus.

O livro está inserido em um contexto em que a Segunda Guerra Mundial está explodindo e Lewis faz menção a isso na história do homem, mas não de forma aprofundada. A Guerra serve apenas como instrumento para causar terror no paciente, com o fim de que ele tire o foco dos outros e pare de se importar para focar em si mesmo e, assim, desenvolver uma atitude egoísta.

A tarefa de Vermelindo passa a ser evitar que o homem morra, pois no momento em que ele está, se isso acontecer ele irá se salvar, e não é isso que o Pai nas Profundezas (o demônio, o chefe, o maioral) quer.  Deixá-lo viver, portanto, é ganhar tempo  para o cumprimento da missão do jovem demônio e, assim, imagino, se formar como diabo.

Lewis tem uma escrita reflexiva e, às vezes, pelo teor filosófico, um pouco densa pra quem não está acostumado com seus textos. Mas apesar disso, é um livro que flui bem.

As cartas ultrapassam a tarefa de divertir o leitor, pois revelam a forma odiosa (ou pelo menos ilustram) que o diabo opera. São escritas por um diabo, mas à medida que revelam o agir dele, exaltam a soberania de Deus, o seu cuidado para conosco e sua graça e misericórdia. Lewis foi feliz nessa tarefa.

"O que nós queremos é apenas gado que possa acabar nos servindo de comida; ele deseja servos que possam acabar se tornando seus filhos." (p.51)

Amei o livro, cresci espiritualmente com ele e mudei alguns hábitos. É uma leitura mais que recomendada. Sem falar nessa edição lindíssima de capa dura, caprichada, da editora Thomas Nelson Brasil. Eu ia trazer algumas curiosidades, mas o post ia ficar muito longo. Quem sabe depois eu traga ou publique apenas no Instagram. Me contem, já leram o livro ou algum outro do autor?


Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮❤️
Autor: C. S. Lewis
Editora: Thomas Nelson Brasil
Ano dessa edição: 2017
Páginas: 208

06/11/2018

Resenha | Um Dálmata Descontrolado - Índigo

Oi, gente! Depois do post de Halloween, trouxe um bem levinho pra vocês. O livro que lhes vou apresentar é do acervo de escolas públicas, peguei emprestado na Biblioteca da escola que dou aulas. Espero que gostem da indicação. 😍

SINOPSE
Ígor tem 11 anos e quer porque quer um cachorro. Já teve vários bichos de estimação que não deram muito certo pra ele, mas dessa vez ele jura que vai ser diferente.

A Dona da Casa, como chama a sua mãe, não acredita muito que ele vá cuidar do bicho e vai acabar sobrando pra ela. Mas vó Úrsula e Seu Barba, namorado da senhora, confiam no Ígor e não acreditam que ele vá ser irresponsável com um bicho.

Gabriela, irmã mais nova do Ígor detesta cachorro e não o apoia tanto, mas a Dona da Casa acaba cedendo. Então o Conan é adotado!

Só que há um problema: o cachorro é um dálmata e dizem que os dálmatas são difíceis, por isso a mãe do garoto resolve que o animal necessitará de um adestrador, o que Ígor não concorda, mas sua opinião não interessa pra Dona da Casa.

" —[...] Já conversei com donos de dálmatas. Colocando tudo na ponta do lápis compensa. 
— Colocando o quê na ponta do lápis?
—O prejuízo dos móveis que ele vai comer, tapetes, sapatos, colcha de cama, porta, rodapé, perna de cadeira. Com um adestrador a gente evita tudo isso.
—Ele não é um crocodilo!
—É um dálmata, dá na mesma. [...]"

Herculano fica com essa missão e começa sua tarefa de adestrar o animal e Monstro, o melhor amigo de Ígor, tem a ideia de desadestrar Conan.

Eu amo a Índigo, gente, já li Cobras em Compota de sua autoria e ameiii. A escrita da autora é divertida e leve. Ela tem uma imaginação incrível, parece realmente que entra na mente de uma criança ao escrever seus livros. Mas apesar do público designado, Um dálmata descontrolado pode ser lido por qualquer idade. Ele tem algumas ilustrações do Rodrigo José Visca, que não gostei muito, pelo menos não dos traços, mas como não sou nenhuma estudiosa no assunto, deixo só nisso meu comentário sobre elas, haha. Pode ser que outros leitores gostem, né? O livro, que é a continuação de Saga Animal (eu não li o volume 1 e isso não teve nenhum problema pra mim), traz algumas reflexões, principalmente em termos de família, de amar, de amizade. É um livro que dá pra ler em um dia. Nos faz rir muitooo e nos deixa de coração mais leve. Recomendo de mais. ❤

"Lá no fundinho de cada cachorro tem um gene de lobo selvagem. Por isso eles uivam para a lua e precisam correr por bosques e florestas."

Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮💗
Autora: Índigo
Ilustrador: Visca
Editora: Hedra
Ano de Publicação: 2007
Páginas: 168
© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.