menu

Image Map

19/06/2018

Indicação| Livros | 10 livros pra ler em 1 dia


Oi, pessoas, tudo bem com vocês? Espero que sim. Então, o post hoje é um pouquinho diferente. Vim trazer a indicação de 10 livros que se pode ler em 1 dia, e falo por experiência. Todos os livros indicados foram lidos e quase todos resenhados por mim, alguns demorei mais de um dia pra ler, mas por questões de faculdade, essas coisas, mas a maioria li realmente em um dia e sei que todos podem ser lidos em apenas um dia, sendo que alguns em horas. Os gêneros são variados, tem terror, poesia, teatro, crônica, etc. Vamos lá? Os indiquei conforme fui lembrando, haha.

1- Tempo do Tempo: as estações do coração: é um livro lindo de poesia, da Marianne Galvão, dividido nas quatro estações do ano. O livro foi concedido pela Penalux.


2- O Vilarejo, do Raphael Montes, através de quem eu passei a gostar de terror.


3- Amor à moda antiga, do Fabrício Carpinejar. Um livro lindo, por fora e por dentro.
                                     

4- Tempo Seco, da Clara Arreguy, uma coletânia de crônicas do tamanho de uma corrida de táxi. 


5- Bodas de Sangue, de Federico García Lorca. É uma peça maravilhosa.
                                                         


6- Princesa Adormecida, da Paula Pimenta. Uma releitura de A Bela Adormecida. Um livro levinho e gostoso de ler.


7- O Pequeno Príncipe, do francês Antoine De Saint-Exupéry. É uma indicação para todas as idades. Sério, se não leram, leiam! 💗



8- Extraordinário. Gente, que livro lindo é esse? Um livro que após sua leitura não vemos o mundo da mesma forma. 


9- A Mandrágora, do italiano Nicolau Maquiavel. Uma comédia que denuncia a inversão dos valores, sociais e religiosos. 




10- Poesia, Prosa e Canção, do Edinei Lisboa. Um livro de poemas curtinhos e bem visuais.


Então, gente, é isso. Espero que tenham gostado das dicas. Me contem nos comentários se já leram ou querem ler algum desses livros. Abraço quentinho em vocês e até a próxima, se Deus quiser. 💗

11/06/2018

Projeto | Abrace um escritor nacional- Fábio Indica- #Post4

Fábio de Andrade. Foto concedida pelo autor.
Oi, gente! Aos pouquinhos o blog vai voltando com sua atividade e hoje trago pra vocês o último post do Fábio de Andrade no Projeto adotado aqui (no qual falhei bastante, mas pretendo melhorar isso), o Abrace Um Escritor Nacional. Não quer dizer que ele não virá mais por aqui, o blog está aberto pra ele e eu sou toda ouvidos e olhos (estarei acompanhando tudo que o Fábio escrever e vou trazer pra cá, prometo), haha.

Para este último post, o Fábio deu a ideia de indicar alguns livros e filmes preferidos dele. Então dentro do cinema e da literatura fiz algumas perguntinhas para ele. Vamos conferir?


♥️♥️~~~~~~♥️♥️~~~~~~♥️♥️~~~~~♥️♥️~~~~~♥️♥️


1- Cite pelo menos 5 livros favoritos e, em contrapartida, cite 5 livros cuja leitura não te agradou tanto: 

R: Eu sempre tive problema em ter algo preferido, acredito que a única coisa que tenho certeza nesses casos é do meu prato preferido. Mas se tratando de livros eles mudam bastante, então vou falar dos que eu mais estou tendo uma paixão nos últimos tempos, então vamos lá! 

  • Histórias extraordinárias, Edgar Allan Poe 
  • Psicose, Robert Bloch 
  • Inferno, Dan Brown 
  • A Resistência, Julián Fuks 
  • As esganadas, Jô Soares 

Ultimamente eu tenho lido muita coisa nova, de pessoas que nunca tinha ouvido falar, gêneros que eu nunca imaginei que leria, muitos autores brasileiros, e esses últimos têm me surpreendido muito. E no meio de tudo isso tiveram alguns que não me agradaram por diversos motivos. 
  • Essas estrelas são nossas, Poul Anderson 
  •  Bem atrás de você, Lisa Gardner 
  • Prince of Thorns – vol 1, Mark Lawrence 
  • Joyland, Stephen King 
  • Anônima Intimidade, Michel Temer 

2- Nos indique 3 filmes preferidos e 3 que não gostou: 

R: Essa é um pouco mais fácil, eu não sou muito fã de séries – mesmo que precise mudar isso – mas adoro filmes, ultimamente tenho visto mais do que qualquer época da minha vida, então aí vão os meus preferidos: 

  • Onde os fracos não têm vez, irmãos Coen 
  •  Bastardos Inglórios, Quentin Tarantino 
  • Interestelar, Christopher Nolan 

E os que eu menos gostei foram: 
  • O fabuloso destino de Amélie Poulain, Jean Pierre Jeunet 
  • O iluminado, Stanley Kubrick 
  • Percy Jackson, Chris Columbus 

3- Qual o seu vilão preferido do cinema e/ou da literatura? E por quê. 

R: Anton Chigurh, um dos protagonistas do livro Onde os fracos não têm vez, do Cormac McCarthy, que foi vivido pelo Javier Bardem no filme de mesmo nome dos irmãos Coen. Ele é simplesmente incrível, é uma quebra de realidade genial. A gente espera um vilão todo eloquente, cheio de frases preparadas e tramando alguma coisa para acabar com a vida do mocinho, mas somos surpreendidos com a figura, até engraçada, do Anton. Quando vocês verem o cabelo dele vão entender o porquê da graça. Seu motivo é a melhor coisa do personagem, ele simplesmente quer o dinheiro e faz de tudo, de maneira genial e psicótica, para conseguir isso. 


4- Pra pergunta anterior não ficar sozinha, qual o personagem protagonista do cinema e/ou da literatura que mais te fascinou? E por quê. 

R: Brás de Oliveira Domingos, é o protagonista da HQ Daytripper dos irmãos brasileiros Bá e Moon. A história conta o que acontece se o passado/vida e futuro/morte se encontram de forma surrealista da vida do personagem, com o traço marcante dos dois irmãos, é uma história que faz o Brás levantar questões sobre família, amizade, amor e principalmente esperança. Foi a primeira vez que eu chorei lendo um quadrinho, e tudo isso quando o Brás recebe a carta do seu pai no final da HQ, é um personagem simplesmente incrível. 

5- Vamos formar um acróstico? Pra cada letra do teu primeiro nome, cite personagens conhecidos, tanto do cinema como da literatura: 

F: Frodo Bolseiro, era meu apelido quando tinha o cabelo mais cacheado. 
Á: Abdul Alhazred, o árabe louco, um poeta e autor do Necronomicon. 
B: Berenice, que belos dentes. 
I: Irineu Barbosa, é o coveiro do meu próximo livro.
O: Oompa-Loompas, não consegui lembrar de nenhum, então eles surgiram na minha cabeça.

〜〜〜〜〜〜❤❤❤〜〜〜〜〜〜

Onde obter mais informações sobre o autor e seus escritos? 

〜〜〜〜〜〜❤❤❤〜〜〜〜〜〜
Esse post faz parte do projeto que trouxe aqui para o blog, o #AdoteUmEscritorNacional, um incentivo a que leiamos mais nacional e que abramos um espaço para nossos queridos escritores, que fazem de nossos dias uma aventura incrível. \o/\o/\o/\o/ Saibam mais do projeto AQUI e confiram a primeira e a segunda e terceira postagem que fiz sobre o autor, uma entrevista bem amor. 
〜〜〜〜〜〜❤❤❤〜〜〜〜〜〜
Abraços quentinhos e até a próxima, se Deus quiser. 💗

26/05/2018

Resenha | A Mandrágora- Nicolau Maquiavel

SINOPSE
Oi, gente, como estão? Saudades! Faz tempo que não venho aqui, mas hoje lhes vim trazer uma resenha de uma leitura de Janeiro (😰). Pois é, já faz tempo mesmo. Foi uma leitura de um projeto que estou participando, o #12ClássicosPara2018.

🌵Aos 10 anos, após perder os pais, Callimaco é enviado a Paris pelos seus tutores.

Estando lá já adulto, um homem chamado Camillo Calfucci lhe fala de uma parente sua, dona Lucrezia, e exalta tanto a sua beleza que desperta a curiosidade de Callimaco, o qual larga tudo em Paris para ver com seus próprios olhos a essa senhora. Loucura, né? Ainda bem que é uma comédia, porque uma paixão desenfreada dessa, sei não, viu

🌵Enfim, louco de amor por Lucrezia, o moço de 30 anos, mais ou menos, vai contar com a ajuda de seu servo Siro e de Ligurio, um aproveitador que vai ajudar Callimaco a elaborar um plano para conquistar Lucrezia, que é casada com Messer Nicia, um homem que seria respeitável se não fosse tolo.

O casal tem o desejo de ter filhos, mas aparentemente um dos dois tem problema e aproveitando-se disso, Lugurio e Callimaco arquitetam um plano. 

🌵Passando-se de médico, e recomendado a Nicia por Ligurio, Callimaco tem sua chance de aproximar-se de Lucrezia, a qual é fiel ao marido e só sucumbe ao plano aconselhada por sua mãe Sostrata e o frei Timoteo, que recebe uma boa quantia para ajudar a convencê-la. E o plano é fazer com que a mulher adultere com a justificativa de ficar "limpa" de sua infecção após tomar uma poção de mandrágora

Só que Messer Nicia é tão ingênuo que não sabe que além de ser uma planta que torna as mulheres fecundas, a mandrágora é também afrodisíaca. E é justamente essa função que é explorada na peça.

🌵A Mandrágora é uma comédia dividida em 5 atos. Escrita em 1520, é considerada a melhor peça de Maquiavel e a maior comédia da literatura italiana.

Confesso que fiquei com medo quando li na descrição que essa peça possuía um alto teor erótico, porque como vocês sabem não curto nada do gênero, mas a verdade é que eu imaginava que se tivesse algo assim seria mais mascarado. E a verdade é que até agora estou buscando onde é que está o erotismo, hahaha. Mentira, gente, a verdade é que escrever sobre elementos afrodisíacos no século XVI era algo bem impactante na sociedade, uma sociedade, principalmente Europa, que estava acabando de sair da Idade Média. 

🌵Maquiavel denuncia as inversões e declínio dos valores éticos e sociais. A importância de um herdeiro ainda é forte na sociedade da época, e por isso as pessoas fazem qualquer sacrifício, até levar gaia, haha. A igreja está se corrompendo e se deixando levar pela falta de moral, tanto é que o frei diz que adulterar não será pecado se o fim for um filho.

Vemos também a queda do homem nobre, rico e com poder, que dá lugar ao trapaceiro, pois Callimaco, apesar de ser rico, é guiado pelo aproveitador Ligurio.

🌵Enfim, pessoas, é um livro que indico muito pra vocês. Tem uma escrita leve e divertida e dá pra ler em algumas horas.

Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮
Autor: Nicolau Maquiavel
Editora: Martin Claret
Ano da edição: 2003
Páginas: 132

Beijos e até a próxima, se Deus quiser.❤️
© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.