30/08/2016

De que são feitos os dias?

Imagem retirada da internet

De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.

Entre mágoas sombrias,
momentâneos lampejos:
vagas felicidades,
inatuais esperanças.

De loucuras, de crimes,
de pecados, de glórias
- do medo que encadeia
todas essas mudanças.

Dentro deles vivemos,
dentro deles choramos,
em duros desenlaces
e em sinistras alianças...


Cecília Meireles, in 'Canções'

16/08/2016

Poesia, Prosa e Canção- Edinei Lisboa


Sinopse: Poesia, prosa e canção é uma leitura viva, palavras vivas capazes de envolver a vida de cada um como um todo, e de todo mundo com um ser único no universo, caminhando pelas intempéries da montanhosa vida do ser humano, entre dores e alegrias, amores e paixões, culpas e redenções. Às vezes, é poesia, simples e profunda como em Navegando e Metáforas. Noutras vezes, ao recitar, faz-se melodiosa canção como em Esqueça as promessas e Em sua alma. Às vezes prosa, que aborda pontos de vista interessantes e alguns conflitantes como em Eterno tentante e Um cara, um amigo, uma garota, e histórias fascinantes como em O homem que nunca existiu e Lavrador. Descubra, viva, sinta e aprecie a poesia, a prosa e a canção.


O livro de Edinei Lisboa (que eu deveria ter resenhado há séculos) é lindo e reflexivo. Como o próprio título indica, ele é composto de Poesia, Prosa e Canção. Os poemas nem sempre têm uma mesma estrutura, às vezes são justificados, às vezes, centralizados e outras vezes, desalinhados. Uns nos dão a sensação de tempo corrido, outros, de um passar de tempo mais demorado, dependendo da estrutura e palavras utilizadas, claro. Outro aspecto que achei lindo é que alguns formam o objeto do qual falam, como no caso deste:
São abordados vários temas: amor, tristeza, alegria, solidão, sonhos, amizade. Fala de passado, presente e um futuro idealizado pelo poeta, tratando de diversos assuntos que nos leva a refletir. Não somente lemos, senão que também sentimos cada palavra e cada sentimento que elas expressam, e é como um abraço na alma. Agora entendo o porquê de Edinei me pedir que lesse o livro com calma, porque somente com calma é que podemos degustar cada palavra e senti-las penetrando em nós.

Há uns meses passei a ver a poesia de uma maneira diferente, porque, na verdade, como sempre faço questão de deixar claro, a construção de sentido depende das experiências de cada leitor, e só há algum tempo eu tenho estudado e me aprofundado mais na Literatura e, especificamente, tenho me dedicado mais à poesia. Passei a apreciar não só a história de um livro, ou como as palavras rimam, gosto de ver também sua construção, o modo como o autor seleciona os elementos e constrói o texto, um texto que não pertence só a ele, mas que pertence a cada um de nós no momento em que o lemos.

E foi isso o que aconteceu com Poesia, Prosa e Canção, me senti dona de cada palavra que lia porque elas me enchiam de alguma forma,  falavam comigo e falavam sobre mim, elas, naquele momento, me construíam também, e são momentos como esses que vejo o quanto tem sentido o nome do blog.

Ao ler o livro, lhes recomendo calma e atenção pra que vocês possam desfrutar ao máximo e pra que não seja apenas mais uma leitura, mas uma leitura que os encheu e os fizeram sentir cada sentimento expresso. Acho que nem preciso dizer que recomendo a leitura, né? Hahaha. Desfrutem!

   “Na matemática do amor não há “x” da questão, são números muito mais complexos, graficamente mais complicado que uma simples função.
     Não é geometria plana, pois nem sempre se está com os pés no chão. É geometria espacial, é probabilidade, divisibilidade. É compatibilidade
     Duplicatas, receitas, débitos, créditos, e no final das contas o resultado é um teorema impossível de provar.” (Matemática do Amor)

“Cidade, deserto
Com movimento constante
Esquivo-me dos transeuntes
Todos desconhecidos

Deserto de amigos
Deserto de abraços
De certo não é divertido
Cidade, deserto, sozinho.”
   (Cidade deserto)
Classificação:
Autor: Edinei Lisboa da Silva
Ano: 2015
Número de páginas: 232


Se quiserem saber mais sobre o autor ou o livro, podem buscar em:
E não esqueçam de deixar nos comentários o que acharam da resenha, isso é muito importante. Um abração!
Design por Amanda Hauane

Cabeçalho por Edu dos Anjos

Tema Base por Butlariz