21/05/2017

Vida Cristã | Fiel sempre- Max Lucado

Imagem retirada da internet
Olá, pessoas! Estava organizando as postagens do blog e resolvi que todo domingo, o primeiro dia da semana, vou postar uma mensagem devocional do livro "Bom dia", do Max Lucado. São mensagens lindas da parte de Deus e que nos faz refletir e fortalecer nossa fé.

21 de Maio
Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele... Queremos que cada um de vocês mostre essa mesma prontidão até o fim, para que tenham a plena certeza da esperança. Hebreus 6.10-11
Servos confiáveis. Eles são a amarração da Bíblia. Seus atos raramente são relatados e seus nomes quase nunca mencionados. Contudo, não fosse por sua leal devoção a Deus, muitos eventos grandiosos nunca teriam ocorrido. Veja alguns exemplos.

Considerando que era um dos apóstolos, André é mencionado, para nossa surpresa, apenas algumas vezes. Contudo, toda vez que é mencionado, ele está fazendo a mesma coisa: apresentando alguém a Jesus. Sem holofotes, sem palco, sem comentários - nada mal para um epitáfio.

Epafrodito faria parte dessa lista. O refinado elogio de Paulo a Epafrodito foi expresso por meio destas palavras: "Ele quase morreu por amor à causa de Cristo". Você pode apostar que Paulo, que sabia o que significava morrer pela causa, levava esse sacrifício muito a sério.

Seus cabelos estão grisalhos. Sua pele está enrugada. Talvez suas mãos tremam ao tocar a face da criança. Mas não há nada de senil nas palavras dela. "É ele. É o Messias." Ana sabia. Ela orava e jejuava por aquele dia havia oito décadas. Servos fiéis têm um jeito de saber o que é uma resposta de oração quando a veem, e um modo de não desistir enquanto não a enxergam.

Oração: Senhor Jesus, que eu possa ser fiel a ponto de te servir de modo confiável. Quando sentir vontade de desistir, dá-me esperança. Quando me sentir desanimado, lembra-me de que tu caminhaste pela Via Dolorosa, seguindo até à morte. Que minha vida seja vivida de maneira firme e fiel a ti.
É isso, gente, fiquem na paz e até a próxima! Um abração! ❤ 

17/05/2017

Sinna| Antologia "Os animais também vão para o Céu"


Sinopse: Dizem que anjos têm asas. Mas e se, na verdade, eles tiverem focinhos?
O que todos os contos deste livro têm em comum é o respeito por outras espécies e a humildade, saliente em que linha, de se reconhecer que temos menos a ensinar e muito mais a aprender do que pensamos. Os professores? Os corações puros, doces e sábios que vêm a esse mundo para falar a quem consegue ouvir com a alma. São histórias comuns que se tornam extraordinárias quando notamos a presença dos animais em todas as páginas. Sorte a nossa tê-los também em nossas vidas e, por que não, também além dela. Afinal, os animais também vão para o céu. Ou será que é de lá que eles vêm?

Olá, pessoas! 
Demorei, mas voltei! E com uma novidade incrível. A Editora Sinna, parceira aqui do blog, abriu, desde o dia 7 deste mês, as inscrições para quem quiser participar da antologia "OS ANIMAIS TAMBÉM VÃO PARA O CÉU". As inscrições podem ser feitas até junho, no edital tem explicando direitinho. Abaixo deixo mais algumas informações que a editora deu sobre como funcionará a antologia e esse projeto que tem uma causa nobre.


Abrimos recentemente as inscrições para a antologia "Os animais também vão para o Céu", que conta com a participação da autora "Camila Pelegrini" como organizadora. ♥

A antologia tem um propósito muito nobre: ajudar os animais!

Por ser estritamente solidária, toda a verba recebida com a venda dos exemplares será revertida para instituições em alguns estados do Brasil. O livro contará com uma ficha ao final passando dados importantes sobre estas instituições para que mais pessoas possam ajudar.

Se atingirmos a meta de 7 mil reais até meados de julho, poderemos produzir 600 exemplares da Antologia e lançá-la na Bienal do Rio deste ano, onde alcançaremos um maior número de leitores. 

O projeto está sendo financiado pelo Catarse (LINK) e além dos autores convidados, a Sinna selecionará 10 contos que serão publicados gratuitamente na antologia. Acesse o edital (LINK).


Assistam o vídeo  da Tabatha:

Edital para o envio de contos: Cliquem aqui.
É isso, pessoas, espero que vocês enviem contos (até 20/6/2017) ou que, de alguma forma, possam apoiar o projeto.
Por Mirelle Almeida

06/05/2017

Uma pausa para os doramas | Meu amor das estrelas

Olá, pessoas! Quanto tempo, né? Tô tão atarefada esses dias que acabei não postando nada no blog, mas estou cheia de coisas para colocar aqui. Hoje vim indicar pra vocês um dorama que assisti há pouco tempo e ri horrores e suspirei na mesma proporção. É o "Meu amor das estrelas", um k-drama (drama coreano) que assisti legendado em espanhol no YouTube. Mas vou deixar o link onde vocês podem vê-lo legendado em português.

Imagem retirada do Google

Sinopse:
Pode um alienígena entender uma moderna mulher coreana? Do Min Joon (Kim Soo Hyun) é um alienígena na forma de um perfeito espécime humano que chegou à Terra 400 anos atrás durante a Dinastia Joseon. Enquanto vivia entre a espécie inferior humana, Min Do sempre foi cínico com relação aos seus vizinhos humanos. Mas na Coreia moderna atual, Min Do conhece a famosa atriz Cheon Song Yi (Gianna Jun) e se apaixona por ela. Poderá esse casal de espécies diferentes ter um futuro juntos? “My Love From the Star”, também conhecido como “You Who Came From the Stars” e “Man From the Stars”, é um drama sul coreano dirigido por Jang Tae Yoo, que estreiou em Dezembro de 2013, pela rede de tv SBS.

Imagem retirada do Google. Esses são os atores principais, começando da esquerda: Yoo In Na, Kim Soo Hyun, Jun Ji Hyun e Park Hae Jin


Título original: 별에서 온 그대
Título romanizado: Byeoleseo On Geudae
Capítulos: 22
Onde ver? VIKI.

Por Mirelle Almeida

25/04/2017

Resenha | Trono de Sal- Stefano Sant'Anna

SINOPSE
O conto narra a história de Rodrik Pjord, um jovem aprendiz (de feiticeiro, imagino).

Seu mestre Dramax, em uma tentativa frustrada de conseguir recuperar a espada do Gran Suax Pjord, é envenenado pelas andarianas, servas do Andárion, o soberano do Reino de Sal. Desde que essa espada foi roubada pelas bruxas de olhos negros dilatados, os pjordânios perderam força e para recuperar a honra do povo de Wallazar, o jovem Rodrik vai ter que enfrentar a força maligna das bruxas do mal e, assim, poder libertar o povo do encantamento o qual se encontra aprisionado.
"Na maioria das vezes, o verdadeiro valor de algo só é conhecido depois da perda."
Aos dezessete ciclos (anos), o garoto de olhos vermelhos, uma das características do povo pjordânio (eles têm olhos coloridos), precisa dar continuidade à missão do mestre. Essa é sua herança.

O conto é curtinho e é narrado sob a perspectiva de Rodrik Pjord, o que nos faz mergulhar ainda mais na história e se aventurar com nosso herói nessa busca por recuperar a honra e os poderes perdidos. 
"A luta mortal nada mais é do que a dança da sobrevivência."
O que não gostei muito é que Stefano não diz que tipo de aprendiz é o jovem Rodrik, mas o leitor acaba deduzindo. Mas quanto ao resto, achei a escrita do autor fluída e envolvente, tanto que quero ler outro livro dele. O conto começa com uma aventura e se finda da mesma forma. Também não gostei da parte das lutas, achei meio insosso, mas, obviamente, não podemos esperar um desenrolar tão intenso num conto, isso custa muitas páginas. Enfim, mas a leitura vale a pena e recomendo, sim. Até porque cada leitor terá uma visão diferente da minha e pode gostar mais que eu ou simplesmente não gostar. Ah, o conto baixei gratuitamente na Amazon.

Classificação:
Autor: Stefano de Sant'Anna 
Páginas: 26


Um abração e até a próxima! ❤

21/04/2017

Resenha | O medo de Virgília- Rosa Mattos

SINOPSE | COMPRA
Vou começar esta resenha dizendo que o livro da parceira Rosa Mattos é maravilhoso! Genteeee, que livro!

Virgília é uma jovem mulher de 28 anos que faz de tudo para não pirar em meio a tanta desordem mental de pessoas que a cercam. Sua família é desestruturada: o casamento dos pais é uma fachada, sua irmã Marília está internada em uma clínica após um surto, seu tio Emiliano é paranoico, sua prima teve um fim trágico e sua vizinha ficou meio doida após seu casamento, isso é demais para uma pessoa, não é mesmo? E olha que nem citei tudo e não se preocupem que isso não é spoiler, muitas surpresas aguardam o leitor.



O livro é narrado por Virgília e por um narrador em terceira pessoa quando outros personagens entram em cenário, isso dá ao leitor uma visão mais ampla dos fatos.

Virgília vive em Porto Alegre, longe a alguns quilômetros dos pais. Ela  assume a gerência em uma joalheria renomada, a Luc Prado, e desde então sua vida dá um impulso e muitas coisas começam a acontecer. É graças a esse trabalho que ela conhece Alex Sampaio, um homem apaixonante de 29 anos e muito peculiar. Quando os dois se conhecem se apaixonam, mas nosso herói esconde um segredo: ele tem o poder de tirar vidas, ou salvar, caso queira. Será que Virgília, que tanto luta com seus medos, seria capaz de lidar com isso?
"Por que as pessoas fazem isso com as outras? Por que carregam tantos segredos?" p. 184
Ainda por cima nossa protagonista terá de receber seu irmão Augusto, que após ter cometido um erro está desacreditado e perdeu o trabalho, que vem com a esposa e seus dois filhos e a gata Minnie, da qual Virgília foge por causa da sua alergia. Coitada! Confesso que tinha momentos de eu cansar por ela, hahaha. Mas assim é a vida, cheia de problemas dos quais não devemos fugir, e assim fez Virgília, chorou quando necessário e seguiu em frente.
"É incrível como o desânimo pode nos envolver de mansinho em suas teias entorpecedoras. Quando vemos, estamos encolhidos e sem disposição sequer para mover os pés e sair do lugar." p. 107
O que achei legal é que a autora deu espaço pra muitos personagens que são relevantes, e até essenciais, para a trama e o clímax da história, mas em nenhum momento o leitor se perde, pois todas as histórias têm uma importância para o entendimento e/ou desfecho do livro. Podemos conhecer cada personagem e saber por que atuam como atuam. Gente, a Rosa tem uma forma tão bonita de escrever!  Ela descreve tudo com uma precisão e uma elegância incríveis. Em algumas partes, na descrição dos crimes, a narração adquire uma crudeza que choca o leitor. Da mesma forma que os crimes são cometidos, o narrador os narra, fazendo o leitor sentir na pele a frieza do assassino. 


"O medo de Virgília" é um drama psicológico que envolve ficção, mistério e suspense, onde o leitor é envolvido e cativado pela escrita da Rosa e sua maneira de narrar, só se satisfazendo quando chega à última página, mas com um "preciso de mais!". O livro é curtinho e é dividido em duas partes. Essa edição tem uma diagramação linda. Esse detalhe nos capítulos dá um charme a mais. As páginas são amareladas e as letras confortáveis aos olhos. Virou um dos meus favoritos. E eu termino esta resenha com a sensação de que não consegui traduzir tudo o que senti ao ler o livro; tem sentimentos que são indizíveis, né? São tão bons e tão amplos que não podemos abarcar.

Mas enfim, pessoas, leiaaaaam! 

Classificação:
Autora: Rosa Mattos
Editora: Selo Jovem
Ano: 2014
Páginas: 204
Onde comprar? AQUI!
Conheçam mais sobre a Rosa Mattos e seus livros acessando as redes sociais abaixo:
Blog
Site
Página no facebook
Twitter
Instagram
Perfil de autora no Skoob

17/04/2017

Vida Cristã | Ele tomou o nosso lugar- max lucado

O livro "Bom Dia!", de Max Lucado, traz mensagens diárias para cada dia dos meses do ano. São mensagens inspiradas na Bíblia e que pode ser lida (esse seria o ideal) a cada manhã ao nos levantarmos. Ao fim de cada uma delas, há uma pequena oração. Nenhuma ultrapassa uma folha e o livro é pequenininho.

Como estamos no período de Páscoa, achei interessante compartilhar com vocês a mensagem de ontem, não completa, mas uma parte. É uma mensagem que para nós cristãos tem um lindo significado e que não podemos deixar de reviver, não só nesse período, mas todos os dias de nossa vida.

----------------------------------------------------------- ---------------------------------------------------------
"Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados." (1 pedro 2.24)
Cristo levou em seu corpo os nossos pecados...
Com mãos pregadas e abertas, ele fez o convite a Deus "Trate-me como o Senhor trataria cada um deles!". E Deus fez exatamente isso. Num ato que partiu o coração do Pai, mas que honrou a santidade do céu, julgamento purificador de pecados fluiu sobre o Filho sem pecado de todas as eras.

E o céu deu à terra seu melhor presente. O Cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo. "Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?" (Mt 27.42). Por que Cristo gritou essas palavras? Para que você não tivesse de fazê-lo.
-----------------------------------------------------------  ---------------------------------------------------------


Essa é a mensagem que Max Lucado nos traz, a mensagem  de um Pai cujo amor foi tal que foi capaz de dar seu bem mais valioso para que nós não sofrêssemos e fôssemos condenados com nossos pecados pesando nas costas. 

Bom, é isso. Também quero lhes deixar uma canção em espanhol que amo e outra em português. A primeira canção tem como título "Si hubiera estado allí", (Se eu estivesse estado ali), do cantor mexicano Jesus Adrian Romero e a segunda "Acredito", do cantor brasileiro Leonardo Gonçalves.

    



Boa Páscoa e que não só hoje ou nesse período é que Jesus e seu sacrifício seja lembrado. Deus os abençoe grandemente.

Abraço no coração e até a próxima!

15/04/2017

Resenha | Na terra do Assombroso- Aldenir Florentino

SINOPSE | COMPR
O livro, concedido pela editora parceira do blog, a Planeta Azul, trata, de uma maneira geral, das durezas da vida dos nordestinos. Josemilton, mais conhecido como Mito, é o herói dessa história que nos é narrada em terceira pessoa. Ele é órfão de mãe e vive sob os cuidados do pai, seu José, e da cabra Raquel e do cachorro Biu. Tudo se passa na fazenda Valparaíso, em 1989.

Sou nordestina e já vivi no interior, então muitas expressões que o autor utiliza é de meu conhecimento. Aldenir tem uma escrita linda, fluída, poética e humorada. Tinha momento de eu começar a gargalhar sozinha enquanto estava lendo.

Seu José é um pai amoroso que faz de tudo pelo bem do filho, tanto é que o coloca na escola, mesmo que isso lhe custe muito esforço físico. Na escola, Mito conhece seu grande amor, a Teresa Hirmínia, ou TT (Teresa das Tranças), como é conhecida pelos colegas. Flui em seu coração de menino um amor puro pela coleguinha de classe. Lá, ele conhece também os irmãos gêmeos: Dalvo, Delfo e Dolfo, o terror da professora Clemilda. Logo no começo os  quatro não se bicam, mas diante de uma situação extrema, eles unem força contra o coronel Josafá, um alemão terrível que faz dos nordestinos de Valparaíso seus escravos. E ainda por cima está candidatado a prefeito da cidade. Mas os meninos não engolem não, dão-lhe respostas bem no meio das fuças, e assim cria-se o grupo Os Lamparinos que bate de frente com Os Arautos da Caipora, grupo de defesa pessoal do coronel. O enfrentamento desses dois grupos é uma das partes mais engraçadas do livro, a gente ri pra se acabar. 

Mapa de Valpaíso.
Aldenir faz um paralelo entre o coronel Josafá e o restante do povo. Enquanto o primeiro vive gastando dinheiro em suas campanhas e usufruindo do bom e do melhor, o segundo só falta morrer de trabalhar para, pelo menos, garantir o pão de cada dia.

Como em todo lugar, os nordestinos daquela região guardam muitas fábulas e lendas, as quais são contadas de boca em boca. Uma delas gira em torno dum tal Assombroso (se eu contar o que é vai perder a graça, haha), do qual ninguém em seu pleno juízo quer chegar perto, pois nele se encontram ossadas de gente e animais, e sua flor que tem efeitos mágicos e miraculosos. Mas nosso Mito é "macho inté tê os ovo", como ele faz questão de sempre afirmar, e não é homem de medo não, então, certo dia ele tem um encontro com o tal Assombroso e vai poder confirmar se o que dizem é verdade ou não.

Uma das coisas que achei bem interessante é que ficam presentes duas vozes distintas no livro, a voz do narrador, que é alfabetizado e tem uma maneira toda poética de nos contar sua "fábula", sua história, e  a voz dos personagens, os quais ganham espaço e sua maneira de falar é transposta à escrita de Aldenir. Mito, assim como todos os personagens, com exceção aos três gêmeos (DDD), tem uma fala bem marcada daqueles que não têm estudo, mas à medida que vai tendo contato com os livros o leitor vai percebendo uma mudança no jeito de se expressar do menino.
"[...] A natureza é o maió livro qui ixisti e tá aberta e de graça pra quem quisé lê."
Outro aspecto é a relação entre homem e animal, principalmente de nosso protagonista com seus bichos de estimação. Os animais são tratados como integrantes da família.

*Aldenir* Minha tentativa de fazer o desenho da capa, haha.
O que não gostei no livro foi a  locomoção de Mito para a África, acho que ficou meio deslocada essa parte. Até o momento das fábulas, da flor mágica do Assombroso, tudo fluiu naturalmente dentro da narrativa, mas justamente a parte da viagem do Mito não me desceu muito bem, mas cada leitor é diferente, talvez outra pessoa pense diferente de mim e goste. Essa é apenas minha opinião.

"Mas duas coisas ele sabia e muito bem: aquilo que o povo da cidade chama de fama, e aquilo que todos os povos, de todas as épocas e culturas chamam e chamarão de amor."
Para terminar, muitas surpresas espera o leitor. Ficamos sem saber ao certo qual fim tem nosso protagonista e sua amada. Mas o autor oferece algumas suposições baseadas nas interpretações do povo, e fica a critério do leitor qual das interpretações vai adotar ou se vai criar outra. "Na terra do Assombroso" proporciona uma leitura divertida, encantadoramente poética e mágica, vale muito a pena ler.

Classificação:
Autor: Aldenir Florentino dos Santos
Editora: Planeta Azul
Ano: 2014
Páginas: 132

Um abração e até a próxima! 
Onde adquirir o livro? AQUI!
Conheçam a editora nas redes sociais clicando nos ícones abaixo:

14/04/2017

Parceria | Lucas de Lucca

Oi, genteeee!
É com muita alegria que venho comunicar a parceria com o escritor Lucas de Lucca. Já deveria ter postado faz um tempo, mas acabei esquecendo por causa da correria. O Lucas é autor do livro "O corvo negro", volume 1 da Trilogia das Plumas. Ansiosa para me aventurar na leitura desse livro. ❤


SOBRE O AUTOR
Lucas de Lucca nasceu em Curitiba, capital paranaense, mas veio para Bento Gonçalves ainda com nove anos. Mantendo-se em contato com suas raízes, mas abraçando a cultura da Capital do Vinho, o escritor e jornalista formou seu caráter e forma de ser, com a hospitalidade e bom humor de um bento-gonçalvense e a responsabilidade exagerada de um curitibano. Iniciou sua vida de leituras tarde, quando ingressou no ensino médio, mas desde lá não parou mais de consumir obras, principalmente de literatura fantástica. 

Imagem retirada da internet
Após escrever seu primeiro manuscrito durante uma semana de férias na praia em 2013, de Lucca decidiu tentar escrever um romance. O livro “O Corvo Negro” nasceu no final daquele ano e foi publicado em 2015 como e-book, para vendas online no site da Saraiva e da Amazon. Naquele mesmo ano ele ficou sabendo sobre a existência do Fundo Municipal de Cultura, onde se inscreveu. Em outubro veio a aprovação do projeto e começaram os trabalhos. 

Desde a infância, mesmo antes de ler como hábito, professores da área das letras identificavam em de Lucca “algo mais”. Foi o que aconteceu na Escola Vânia Medeiros Mincarone e no Colégio Visconde de Bom Retiro. Em ambas as instituições o autor foi incentivado enquanto compunha os textos. Lucas de Lucca teve de se emancipar para receber a provação do projeto pelo Conselho Municipal de Políticas Culturais, se tornando, aos 17 anos, o mais jovem proponente aprovado pelo FMC. Ele lançara no próximo dia 13 de agosto o primeiro livro da carreira, com 18 anos de idade. Há eventos marcados em Caxias do Sul para o mês de outubro, assim como uma participação já confirmada na feira do livro de Bento Gonçalves, em um workshop em parceria com outros dois autores ainda secretos, e um evento em livraria bento-gonçalvense também em outubro. Além disso estão sendo negociados eventos em Curitiba e Uberlândia, cidade mineira.

ADICIONEM O LIVRO NO SKOOB
SINOPSE: Ukel mora na capital do reino de Gorem, um mundo fantástico repleto de magia e armas mundanas em duelo, mas ele é apenas uma criança. Após as guerras arcanas, a cidade onde vive recebe refugiados do norte e a vida do garoto muda ao conhecer Merienir, uma elfa de cabelos prateados refugiada, e Farem, um órfão de Gor. O Corvo Negro mostra a escalada de Ukel no mundo do crime até se tornar um corvo, um caçador de monstros e alfeitores. Traição, sangue e malícia guiam o caminho do jovem em uma trilogia empolgante onde o protagonista é apenas um homem com seus próprios interesses.

Vocês podem encontrar mais sobre o livro ou sobre o autor acessando as seguintes redes sociais:
🐤 Instagram
🐤 Site
🐤 Facebook
🐤 Twitter

Onde comprar? 🐤 AQUI 🐤
É isso, pessoas. Um abração e até a próxima!❤

10/04/2017

Alma de Tinta | Carta à minha criança- Mirelle Almeida

Imagem retirada de pcwallart
Eram 5 horas da manhã quando o galo cantarolou sua melodia. Já havia uns minutos que estava me revirando na cama, com preguiça de colocar os pés no frio chão de barro batido. Lá longe no campo algum cachorro latia. O sol já não era tão tímido a essa hora, já havia saído de debaixo de seu cobertor negro estrelado.

Créditos: Juan Díaz
Respirei o ar agradável da manhã e peguei um balde com água para retirar de vez a preguiça do corpo recém desperto. Minha avó já estava de pé a alguns minutos e voltava de algum lugar com Piaba, nossa cachorra, ao seu encalço. O fogão de barro, com seu hálito esfumaçado, pintava de negro o bule de café que nele estava.

Após o desjejum, sob recomendações da minha mãe que acabara de levantar, me vesti rapidamente e tomei o mesmo caminho surrado e ladeado de canas que me levava à escola. Mas, já longe de casa, dentro do cercado, as amarelas araçás me chamaram a atenção. Deixando a mochila e o medo em um canto, encostados, passei por entre as brechas do arame farpado do cercado para saciar meu desejo infantil. Devagarinho, como um ladrão na calada da noite, cheguei ao pé de araçá e comecei minha colheita, mas prestando mais atenção aos bois que pastavam ali a alguns metros. Depois da missão cumprida, peguei minha mochila de volta, mas não o medo, e segui meu rumo enquanto saboreava minha recente conquista, mesmo estando de barriga cheia.

Araçás. Imagem retirada de: Dias com árvores
Já devia ser tarde, mas não existem horários para as crianças. Perto da escola, olhei pro alto apreciando as nuvens com formas engraçadas. Comecei a ver nelas animais dos mais diversos enquanto o céu fazia seu percurso, como se não tivesse pressa e não precisasse chegar a lugar algum, e me senti da mesma maneira. Nesse momento, pensei que devia ser por causa dessa liberdade e descompromisso que as pessoas da cidade da minha tia colocavam grades no ar para não verem o céu sendo livre e terem vontade de SER.

08/04/2017

Resenha | "O retorno de Maria Metálica", de Lorena Rocque

Sinopse | Compra
Esse livro é o segundo volume de uma trilogia, é a continuação de "O resgate de Maria Metálica", já resenhado aqui no blog. 

Depois de passar por situações terríveis, Maria Metálica volta a seu planeta, Marte, mas antes de ir ela passa por uma série de testes para poder se adaptar ao planeta, pois ficara por muito tempo no submundo e fora exposta a muitas energias negativas.

Nesse livro Lorena dá ênfase a outros personagens como, por exemplo, o Lucius, o chefão do submundo. Vamos descobrir que ele, no outro livro, estava fora, quem estava em seu lugar eram robôs programados por ele para comandar tudo e deixar as coisas em ordem. Aparecem outros personagens também, como os ajudantes de Lucius, os reptilianos, habitantes do planeta Sátirus que são comandados por Répus e, aparentemente, aliados do mago do mal. Aparece também Nícollas, primo de Kylia (Maria Metálica), que vai ter um papel muito importante no resgate de Alina. Pelo fato de aparecerem muitos personagens o leitor deve ficar atento para não se perder.


Kylia, nome marciano de Maria Metálica, aparece como uma jovem forte e que já não precisa ser salva por ninguém, pelo contrário, sua missão é salvar uma humana que está correndo sérios riscos de vida. Mas para isso Kilya deve voltar ao submundo e desafiar as forças malignas, porém, ela contará com a ajuda das sete bruxas do bem, comandadas pela nossa bruxinha Maria Quitéria, e mais 7 bruxos.

O livro, narrado em terceira pessoa, conta detalhes de como nosso vilão principal construiu seu império e acrescenta detalhes que no livro anterior faltava, o que o deixou mais completo e o tornou um livro mais explicativo, pelo menos nos capítulos iniciais. Achei essa parte bem interessante, pois Lorena situa o leitor e o faz compreender e adentrar esse mundo que ela cria. Um mundo tecnológico e mágico cheio de seres interplanetários (não com as características que sempre pensamos que tivessem, são mais parecidos aos humanos do que imaginamos). Me pareceu muito legal a forma como a autora interliga a magia e a tecnologia, digamos assim. Temos muita descrição de como são produzidos os robôs de Lucius, a tecnologia que ele usa, mas também temos a magia, dele e das bruxas, tudo dialogando.


Voltando à nossa aventura, Kilya tem que resgatar Alina, uma humana que acabou parando no submundo e agora precisa urgentemente da ajuda da marciana. Mas para concluir sua missão, nossa jovem protagonista (agora o foco está mais em Maria Metálica do que em Maria Quitéria), terá que enfrentar muitos obstáculos e lidar com o poder do mal com muita sabedoria, ou então sua missão será um fracasso e Alina morrerá. Mas será que nossa marciana está mesmo pronta para enfrentar Lucius? Será que recebeu treinamento suficiente para tal missão? Leiam o livro e descubram! Hahaha, amo fazer isso.

 

Pois é, pessoas, gostei muito da leitura e achei o livro bem mais completo que o anterior, a única coisa que não gostei muito foi a escassez de diálogos, mas isso não tira o valor da obra e o livro não é cansativo de forma alguma, está repleto de aventuras. Foi uma leitura maravilhosa e estou aguardando ansiosa pelo último volume da trilogia. A diagramação está ótima e as folhas são amareladas e a fonte é confortável ao olhos.  Recomendo a leitura.

Abração e até a próxima!
Para saberem mais sobre os livros de Lorena ou sobre ela, podem acessar as seguintes redes sociais:
Classificação:
Autor: Lorena Rocque
Editora: Chiado
Ano: 2015
Páginas: 304

06/04/2017

Projeto On 6 On | Céu

Olá, gente! Como estão?
Então, fiquei um mês sem fazer a postagem desse projeto que participo com outras 5 blogueiras (se quiserem saber mais como funciona, é só clicar AQUI). O tema desse mês de abril foi CÉU. Achei maravilhoso, mas já lhes adianto que minhas fotos não ficaram lá essa coisa, hahaha.

Vamos iniciar com essa ❤ Tirei essa foto hoje pela manhã, na volta do estágio.
Consegui captar esses dois urubus, hahaha.


E quem disse que não podemos escolher a cor das nossas nuvens?
Esses coqueiros são da casa da minha tia 
Como vocês perceberam, imagino, eu juntei céu e árvore, geralmente. Estava sem ideia de como tirar 6 fotos do céu sem que ficassem repetidas, então fiz junção e pus também minha mão como adorno, kkkk. Espero que tenham apreciado a vista do céu lindo de Atalaia-AL. Só na 5ª foto eu usei filtro, um lá do Instagram, só pra clarear porque na foto original minha mão ficou muito escura. Acho que assim possibilita uma visão melhor. E aí, gostaram? Gostaria de saber a opinião de vocês.

Blogueiras participantes do projeto:
Amanda Hauane
Amanda Querobino
Echiley Oliveira
Vanessa Medeiros
Selma Barbosa
Mirelle Almeida (Eu)


Um abração e até a próxima! 

03/04/2017

Sorteio de 1 exemplar "Onde mora a poesia", de Maristela de Moraes

(Obrigada a todos que participaram. Nossa ganhadora é a Livia, já entrei em contato. Em breve farei outro sorteio no blog. Fiquem de olho!)

Olá, pessoas!
Então, vim aqui para lhes trazer uma surpresa. Vou realizar um sorteio aqui (já deveria tê-lo feito há anos, mas estava sem grana, kkkk). O livro "Onde mora a poesia", da autora Maristela, já resenhado aqui no blog, foi concedido pela editora PenaluxAlém do livro, estarei enviando ao ganhador alguns marcadores. Uns ganhei em sorteio, dois são da própria editora e três são artesanais, eu mesma os confeccionei. Talvez sejam enviados em outras cores porque esses estão velhinhos. 



Para participar do sorteio:
  • Seguir o blog pelo Google Friend Connect e coloquem o nome de seguidor quando abrir esta opção no formulário;


  • Curtir a página da editora no Facebook (no formulário tem "visitar', mas é pra curtir, viu, gente?!);
  • Residir em território nacional, ou seja, no Brasil;
  • O blog não se responsabiliza por extravios;
  • Enviarei um e-mail ao ganhador e ele terá até 48 horas para responder;
  • O livro será enviado pro ganhador em até 20 dias após o término do sorteio;
  • O sorteio começa hoje, dia 03 de abril e termina dia 01 de maio.
Vou pedir do ganhador os prints de que cumpriu as regras, certo? Além do livro, estarei enviando alguns marcadores da editora e outros que tenho em casa. Só coloquei duas regras como obrigatórias, mas coloquei chances extras. E claro, quem destravar as chances extras terá mais chances de ganhar. Tudo isso está no formulário do Rafflecopter. Sempre realizo sorteios por ele e me parece bastante confiável. É o aplicativo que escolhe o ganhador, ok? Então, nada de reclamação depois, gosto de coisas claras, minha vida é pautada na honestidade, portanto, tudo que faço também é claro e honesto. Será sorteado apenas 1 ganhador, em breve trago mais livros pra vocês (minha situação econômica está se ajeitando, graças a Deus, kkkk) É isso, pessoas! Boa sorte a todos!
Ah, outra coisa, comentem nesse post o nome com o qual está participando e o e-mail.

a Rafflecopter giveaway

31/03/2017

Vida Cristã | Olhos que veem

Olá, gente! Como estão? Desculpem pelo sumiço, a faculdade está bem puxada, mas enfim. Hoje lhes trouxe um texto inspirado em minha leitura de "Primitivo", de Mark Batterson. Esse livro comprei em uma livraria cristã lá no Uruguai. Foi amor à primeira vista e, realmente, ele é maravilhoso. Tenho aprendido grandes lições com ele; quando terminá-lo, lhes trago a resenha.

Tradução: "Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre."
"Olhos que olham são comuns. Olhos que veem são raros." J. Oswald Sanders
Sabe quando admiramos o nascer ou o pôr do sol? Quando percebemos a chuva e sentimos o cheiro que ela deixa ao tocar a terra seca? Quando olhamos pro céu e admiramos a beleza da lua e das estrelas? Exatamente nesses momentos estamos fazendo como Deus após a criação do céu e da terra e tudo o que neles habitam. Estamos dando um passo para trás e analisando quão lindo e maravilhoso e bom é tudo isso! E ficamos satisfeitos, contentes. É isso que Deus quer de nós, que afastemo-nos (mesmo quando estivermos em dificuldades) e admiremos e enxerguemos além dos olhos carnais, mas que sintamos com a alma tudo o que Ele preparou para nós. Deus, ao sexto dia de sua criação, olhou para tudo o que tinha feito em sua extensão e considerou, viu, que tudo era muito bom.
"E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom. E foi a tarde e a manhã, o dia sexto." Gênesis 1:31
É isso o que Deus busca de nós, que não nos fixemos ou atenhamos em nossos problemas, mas que percebamos como é bonito e bom o que Ele sonhou e tem sonhado para nós.

O Deus que nos sonhou e nos formou preparou uma maravilha que só conseguimos ver ao parar e dar esse passo para trás, ou seja, quando nos afastamos de nossa condição e olhamos além do que está diante dos nossos olhos carnais. Deus quer que você e eu vejamos com os olhos da alma, esses olhos que estão conectados com o Senhor e que enxerga solução através das nuvens cinzas.

Espero que essa seja uma palavra de benção e ânimo para a sua vida!
"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." João 16:33
Abração e até a próxima!
Por Mirelle Almeida 

24/03/2017

Resenha | A Máscara da Morte Vermelha- Edgar Allan Poe

Esse conto, do livro Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe, apresentado por um narrador em 3ª pessoa que se coloca como um contador de histórias: "deixe-me falar", "como já falei", etc., pois esses são  marcadores característicos da narrativa oral, então, de alguma forma, Poe retoma a tradição, porque antes, especificamente na Idade Média, quando não existia a escrita tal como a conhecemos, as histórias eram repassadas de boca em boca, de geração a geração.

A Morte Vermelha é uma praga que se manifesta pelo sangue saindo dos poros das pessoas e é contagiosa e em pouco tempo causa a morte, por isso o príncipe Próspero decide reunir mil amigos e se trancar em um dos seus muitos castelos. Após a entrada, o castelo é selado de tal forma que ninguém pode entrar nem sair dele. Seus habitantes esquecem-se do mundo e começam a curtir a vida, como se uma praga não estivesse assolando lá fora.

O castelo possui sete salas, todas com duas janelas góticas que refletem a cor da decoração, menos a última que, apesar de possuir cortinas pretas, as janelas são tingidas de um vermelho-sangue e isso assusta as pessoas, o que as fazem a evitar porque a cor vermelha lembra a praga.


Próspero decide fazer uma festa fantasia e as pessoas se vestem da forma mais macabra possível. Mas alguém consegue e ousa ser mais extravagante que todos, trazendo um lembrete que todos faziam questão de esquecer, e isso irrita muito o príncipe. Mas, ainda assim, todos aproveitam a festa, esquecendo do mundo e deixando-o com sua dor e desolação, até que um relógio antigo, que está na sétima sala do castelo, aquela que ninguém gostava e faziam de tudo para ficar longe, começa a tocar e nesse momento a música para e todos os presentes assumem posturas estranhas, começam a lembrar-se da miséria que está lá fora. E esse comportamento sempre acontece quando o relógio soa.
"Pelas setes câmaras desfilavam, de fato, uma multidão de sonhos."
Vejo o relógio nessa narrativa, assim como a sétima câmara, como objetos da realidade. Tudo se apresenta fantasioso, como num sonho (e a presença das janelas góticas que é uma das características da arquitetura medieval e ao mesmo tempo, na Literatura, pode ser a presença do sobrenatural, reforça isso), mas no momento que o relógio toca, se rompe a fantasia e o mundo volta ao normal enquanto as badaladas se fazem escutar.

"[...] Então, por um instante, tudo para, tudo é silêncio, salvo a voz do relógio. Os sonhos parecem congelados." 
O conto termina de uma maneira surpreendente, ainda que esperada por se tratar de Poe. O livro é lindo, Poly Bernatene, a ilustradora, fez um trabalho excelente. Os contos são curtinhos e foram impressos em papel revista, aquele bem lisinho (e com um cheiro maravilhoso).

Classificação: 
Editora: Melhoramentos
Autor: Edgar Allan Poe
Ilustradora: Poly Bernatene
Ano: 2010
Páginas: 88

18/03/2017

RESENHA | JURASSIC PARK - MICHAEL CRICHTON

SINOPSE
"Tim sentiu um calafrio, mas então, enquanto conferia o resto do corpo do animal, descendo pela enorme cabeça e as mandíbulas, viu o membro superior, menor e musculoso. Ele acenou no ar e, em seguida, agarrou a cerca."
Olá, pessoas! Eu sou o novo colaborador aqui do Blog e com minha primeira resenha trago um livro que fala basicamente de algo que gosto desde que era criança... Dinossauros!

Essas criaturas que já habitaram nosso mundinho me fascinam bastante, e aqui venho escrever sobre Jurassic Park, livro de 1991, escrito por Micjael Crichton!

A história que muitos devem conhecer através do filme de 1993, dirigido por Steven Spielberg (mas que no livro possui muitas diferenças de acontecimentos), é a de um homem ambicioso, John Hammond, que cria uma empresa de biotecnologia (INGEN) capaz de recriar e trazer à vida os dinossauros através do sangue encontrado em mosquitos pré-históricos presos em âmbar. E com isso cria seu parque na Isla Nublar, o risorte Jurassic Park. Só esses fatos já me chamaram a atenção, mas o que me surpreendeu foi a série de críticas que Cricton coloca em seu livro! Ambições, controle do meio natural, brincar de Deus!

Os personagens criados para a trama são os principais responsáveis pelas críticas e deixam o livro ainda melhor de se ler! Entre eles o que mais se destaca é Ian Malcolm, um matemático, estudioso da teoria do caos que defende que tudo em algum momento pode vir a dar errado por mais perfeito e seguro que seja.

Imagem do blog "Modo Meu"
A ambição de Hammond o cega e não importa que tipos de tragédias ocorram (morre uma galera na ilha), ele não desiste da ideia de o Parque dar certo. A sua vontade de fazer dinheiro com sua ideia o cega para qualquer eventualidade. Quer a todo custo (correr e gritar pode ser um deles) que a experiência da ilha seja real, ao contrário do que Henry Wu, principal encarregado das pesquisas na ilha, diz.

"Você mesmo disse, John, que este parque é entretenimento. E entretenimento não tem nada a ver com a realidade. Entretenimento é a antítese da realidade."

Dennis Nedry, um dos empregados de Hammond, com sua própria ambição, elabora um plano para roubar embriões de dinossauros e vender para outra empresa de biotecnologia e sabota toda a ilha em uma noite de tempestade e isso causa uma série de eventos drásticos. É quando o grupo de visitantes que estavam inspecionando o Parque, se separam. O Dr. Alan Grant, um paleontólogo, e as crianças Tim e Lex se perdem quando sofrem o ataque do poderoso Rex, e andam por toda a ilha, o que dá o clima de aventura da narrativa. Durante o ataque, Malcolm também se fere gravemente e é salvo pela botânica Ellie Sattler (Ellie e Lex são as únicas personagens femininas, e as duas são fortes e determinadas). E é a partir desse ataque que o clima de desespero e caos tomam conta da Isla Nublar.

Imagem do blog "O clube da Meia-Noite"
Malcolm critica e diz que sempre defendeu que a ilha era impraticável. Que o ser humano não deve tentar controlar a vida e que a natureza sempre vai encontrar um meio, um caminho, para se livrar de nossas amarras.

Cada capítulo principal (são 7 ao todo) abre com uma fala de Malcolm com implicações matemáticas que mostram o quão tensas e irreversíveis as coisas estão caminhando. Diante desses fatos vem o desespero e, com ele, o caos.

De grandes lições, belas frases, o encantamento pela ilha vira terror! O que era belo se torna assustador! Caos é o que define o humano! O fim do livro tem grande reviravolta para a ilha e faz com que nos perguntemos, será que essa era a única solução? Ou isso nem deveria ter acontecido desde o começo?

Os personagens são bem marcantes de sua forma e cada um tem uma personalidade muito única! Falar desse livro não é tão simples e seria algo que demandaria mais tempo e mais escrita. E não quero entediar ninguém, rsrs. Essa edição, como vocês viram na foto, é maravilhosa. 

Essa é minha pequena resenha e espero que gostem! Abraços!

Por Breno Souza

Classificação:
★★★★★
Autor: Michael Crichton
Editora: Aleph
Ano: 2015
Páginas: 528
Design por Amanda Hauane

Cabeçalho por Edu dos Anjos

Tema Base por Butlariz