menu

Image Map

17/12/2017

Resenha | O Corvo Negro | Trilogia das Plumas- Lucas de Lucca

Olá, pessoas!
Hoje, com muita alegria, venho lhes trazer mais uma resenha de um autor parceiro do blog. O livro é lindoooo, e não só por fora. Vamos à resenha? Vamos.

COMPRA
"Ele era Ukel, o primeiro ladrão de Gor, o renegado das terras nevadas e o dono do próprio destino."
O Corvo Negro vai nos trazer a história de Ukel, um jovem que inicia sua carreira aos 18 anos de idade acompanhado pelos amigos Merienir, uma elfa de cabelos prateados, e Farem, um rapaz robusto e órfão desde cedo.

Conhecemos Ukel com 10 anos, quando ainda vive com a mãe e quando tem contato pela primeira vez com os amigos, que desde então o acompanha nas suas aventuras. Desde esse momento, o garoto, imerso nos livros, já apresenta seu lado frio e cruel, mas também seu lado humano e protetor.

Depois das guerras arcanas, uma invasão de monstros na aldeia de Merienir os obrigou a vir para Gor, capital fria do Reino de Ayrlia e conhecida por sua carne de bisão e exportação de couro. Ayrlia é o continente no qual acontece a narrativa.

A garota elfa presencia a morte dos pais de forma brutal e seu auxílio para a dor e o desamparo é Farem e Ukel, que chegam para socorrê-la. A partir daí surge uma amizade entre os três e o narrador pula pra 8 anos depois, quando eles já estão mais maduros. Farem é dois anos mais velho que Ukel, e Merienir tem aproximadamente a mesma idade do jovem.

Agora eles são o terror da cidade de Gor, termos que conhecidos por Ponto, Punho e Flecha, que correspondem a Ukel, Farem e Merienir, respectivamente, e faz menção ao que eles representam.

Já com a vida bastante boa, e conhecidos como Milícia de Gor, roubam dos comerciantes da cidade, cobrando-lhes impostos. Seu clã de ladrões vai muito bem até que Merienir faz um acordo com o Rei de Gor, Grisgown, que vendo a habilidade que os ladrões tinham para conseguir dinheiro, contrata seu trabalho para que os impostos sejam do reino e daria a eles uma parte, além de uma casa e a legalidade do serviço que já faziam. Farem, que não era muito fã do que fazia, assim como a garota, topou sem piscar, mas Ukel sentiu-se traído. Mas depois ele acabou aceitando a oferta, não lhe restou opções.

O trabalho do clã era cobrar os impostos do Rei, tendo direito a 30%, e se livrar de alguns inconvenientes quando necessário, e isso significava matar. Eles agora não são o simples clã de ladrões que botava medo nas pessoas, mas mercenários do Rei. E é graças a esse trabalho que Ukel conhecerá Leiram, um servidor de Grisgown e que logo se transformará no mestre do jovem. Leiram é o que vai lhes oferecer o trabalho de Ceifadores, e por causa do alto valor, eles acabam aceitando, e Ukel de bom grado.

"[...] Meri não dizia nada e por todo o caminho seguiu de cabeça baixa, imaginando talvez quando foi que seu amigo de infância havia se tornado aquele ser tão frio."

Após algum tempo executando esse trabalho, Leiram convida os três pra outra cidade, Curi, mas no fim somente Ukel acompanha o mestre e o leitor tem a oportunidade de conhecer outro lugar. Durante a viagem, eles dão uma parada em Logan, a cidade das festas, onde Ukel conhece umas amigas de Leiram, Dalla e Zenny. Mas a estadia deles na cidade dura pouco e logo seguem viagem para Curi, conhecida por seus soldados bem treinados e a alta  produção de armas.

Ao longo da narrativa, parada no começo, pois nosso protagonista fica a maior parte na cidade fria de Gor, vamos conhecendo os outros reinos, principalmente os que Ukel tem contato direto, que é o caso de Logan e Curi, além de outros grupos, como os Corvos, no qual Ukel se transforma ao chegar em Curi, os Tijs, grupo de matadores de aluguel e que eram proibidos no continente. Esses elementos são introduzidos mais ao fim do livro que, certamente, Lucas irá desenvolver melhor nos próximos volumes.

Com uma narrativa em 3ª pessoa e objetiva, O Corvo Negro, de capítulos curtos, nos traz uma história bem elaborada, na qual acompanhamos o desenvolvimento de Ukel tanto como pessoa, quanto como Corvo.

O tema da magia não é tão destacado no livro, ele vai sendo introduzido aos poucos e sem forçar a barra, ele aparece em alguns casos, mas o certo é que magia sempre acompanha Ukel, de início, introduzida com a chegada da elfa Merienir a Gor, depois com a adaga que Ukel sempre leva consigo e que ao atingir os adversários faz um estrago considerável, a Cria de Dragão, como fica conhecida por queimar onde toca.


O cenário onde se desenvolve a história não chega a ser bárbaro, pois o continente já é civilizado, embora seja novo, com menos de 200 anos, mas me lembrou muito as terras vikings, haha. Dá pra mergulhar bem na história e sentir-se parte dela. E pra ajudar o leitor se situar melhor, além de um mapa no começo do livro, no final, Lucas nos deixa uma descrição física dos personagens que aparecem na narrativa, dos grupos e dos reinos do continente.

O que me incomodou um pouco no livro foi a rapidez das coisas, acho que Lucas poderia ter explorado mais algumas coisas, como os sentimentos dos personagens, por exemplo, mas fora isso, que é bastante relativo dependendo do leitor, e alguns erros ortográficos que encontrei, o livro é maravilhoso e nos apresenta um anti-herói cercado de intrigas, traições e vinganças. 


Ukel foge do modelo de herói perfeito e é justamente isso que nos faz amá-lo. Ele é um personagem frio, mas também sabe ser amoroso, é leal a quem lhe é leal, mas cruel com quem lhe trai. Não vemos nele um modelo incorrompível e irrepreensível, mas um protagonista falho, que está em construção, um modelo mais real, humano, e é exatamente isso que nos aproxima mais dele.
"- Você é a pessoa mais impressionante que eu conheci, você é bom e ao mesmo tempo frio, você tem uma habilidade invejada até mesmo por mim e tem um futuro mais brilhante do que todo o ouro que poderíamos ter juntado." (Palavras de Leiram a Ukel).
O livro tem folhas amareladas e uma letra confortável aos olhos. Mais que recomendado! 💗
Para adquirir o livro ou conhecer mais do Lucas de Lucca, é só acessar as redes sociais abaixo:
Instagram
Site
Facebook
Twitter

Classificação:
🕮🕮🕮🕮
Autor: Lucas de Lucca
Editora: Edição Idependente
Ano: 2016
Páginas: 366

14 comentários:

  1. Que bacana!!! Adorei a resenha
    Sucesso pro autor!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ler é enriquecedor, adorei a resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. essa resenha ta incrível esse livro é perfeito, preciso ler <3

    ResponderExcluir
  4. Nunca li e nem tinha ouvido falar mas pela resenha me parece bem interessante adoro livros que usam de fantasia e afins.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei louca por esse livro! Que capa mais linda, sua resenha ta otima!

    ResponderExcluir
  6. Viajei já na resenha, elfos, cabelo prateado... Deu vontade de ler <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha intenção foi essa mesmo, haha.
      Leia, sim!
      Beijos

      Excluir
  7. Pensa em uma pessoa que tá doida pra ler só pela resenha ? A queria me convencer a ler o livro saiba que conseguiu kkk amei o post beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awww, que maravilhaaa. Obrigada, sua linda.
      Beijos

      Excluir

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso!
Deixe seu comentário e clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos. Deixe também o link de seu blog, se tiver, para que possamos lhe retribuir a visita e segui-lo.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.