menu

Image Map

26/05/2018

Resenha | A Mandrágora- Nicolau Maquiavel

SINOPSE
Oi, gente, como estão? Saudades! Faz tempo que não venho aqui, mas hoje lhes vim trazer uma resenha de uma leitura de Janeiro (😰). Pois é, já faz tempo mesmo. Foi uma leitura de um projeto que estou participando, o #12ClássicosPara2018.

🌵Aos 10 anos, após perder os pais, Callimaco é enviado a Paris pelos seus tutores.

Estando lá já adulto, um homem chamado Camillo Calfucci lhe fala de uma parente sua, dona Lucrezia, e exalta tanto a sua beleza que desperta a curiosidade de Callimaco, o qual larga tudo em Paris para ver com seus próprios olhos a essa senhora. Loucura, né? Ainda bem que é uma comédia, porque uma paixão desenfreada dessa, sei não, viu

🌵Enfim, louco de amor por Lucrezia, o moço de 30 anos, mais ou menos, vai contar com a ajuda de seu servo Siro e de Ligurio, um aproveitador que vai ajudar Callimaco a elaborar um plano para conquistar Lucrezia, que é casada com Messer Nicia, um homem que seria respeitável se não fosse tolo.

O casal tem o desejo de ter filhos, mas aparentemente um dos dois tem problema e aproveitando-se disso, Lugurio e Callimaco arquitetam um plano. 

🌵Passando-se de médico, e recomendado a Nicia por Ligurio, Callimaco tem sua chance de aproximar-se de Lucrezia, a qual é fiel ao marido e só sucumbe ao plano aconselhada por sua mãe Sostrata e o frei Timoteo, que recebe uma boa quantia para ajudar a convencê-la. E o plano é fazer com que a mulher adultere com a justificativa de ficar "limpa" de sua infecção após tomar uma poção de mandrágora

Só que Messer Nicia é tão ingênuo que não sabe que além de ser uma planta que torna as mulheres fecundas, a mandrágora é também afrodisíaca. E é justamente essa função que é explorada na peça.

🌵A Mandrágora é uma comédia dividida em 5 atos. Escrita em 1520, é considerada a melhor peça de Maquiavel e a maior comédia da literatura italiana.

Confesso que fiquei com medo quando li na descrição que essa peça possuía um alto teor erótico, porque como vocês sabem não curto nada do gênero, mas a verdade é que eu imaginava que se tivesse algo assim seria mais mascarado. E a verdade é que até agora estou buscando onde é que está o erotismo, hahaha. Mentira, gente, a verdade é que escrever sobre elementos afrodisíacos no século XVI era algo bem impactante na sociedade, uma sociedade, principalmente Europa, que estava acabando de sair da Idade Média. 

🌵Maquiavel denuncia as inversões e declínio dos valores éticos e sociais. A importância de um herdeiro ainda é forte na sociedade da época, e por isso as pessoas fazem qualquer sacrifício, até levar gaia, haha. A igreja está se corrompendo e se deixando levar pela falta de moral, tanto é que o frei diz que adulterar não será pecado se o fim for um filho.

Vemos também a queda do homem nobre, rico e com poder, que dá lugar ao trapaceiro, pois Callimaco, apesar de ser rico, é guiado pelo aproveitador Ligurio.

🌵Enfim, pessoas, é um livro que indico muito pra vocês. Tem uma escrita leve e divertida e dá pra ler em algumas horas.

Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮
Autor: Nicolau Maquiavel
Editora: Martin Claret
Ano da edição: 2003
Páginas: 132

Beijos e até a próxima, se Deus quiser.❤️

Um comentário:

  1. Muito interessante, amei a sinopse. Inspirador, deu muita vontade de ler. Já adicionei à minha lista de pendencias, também preciso muito ler "O Príncipe". Atualmente quero me aventurar nos clássicos. kkkk

    ResponderExcluir

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso! Se seguir o blog ou se comentar, deixe seu link para que possamos segui-lo e retribuir a visita. Ao deixar seu comentário, clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.