menu

Image Map

23/01/2016

Canção da rainha


Neste conto que se passa no universo da série A Rainha Vermelha, você terá acesso ao diário secreto da rainha Coriane, primeira esposa do rei Tiberias VI e mãe de Cal. Presente de seu querido irmão Julian, o caderno se tornou o único lugar onde a nobre prateada podia desabafar sem que seus pensamentos e emoções fossem usados contra ela. Ainda jovem, Coriane Jacos foi obrigada a se mudar para o palácio real e lutava para lidar com os perigos e armadilhas do convívio com as outras Grandes Casas. A garota e o então príncipe herdeiro ficaram cada vez mais próximos, provocando a inveja e o ciúme de outras jovens da nobreza, sobretudo Elara Merandus — que tinha o poder assustador de entrar na mente das pessoas. Apaixonado, o príncipe descartou a Prova Real e escolheu Coriane como sua esposa, mas a vida da jovem rainha estava muito longe do tradicional “felizes para sempre”…

O conto é narrado na terceira pessoa do singular desde a perspectiva da rainha Coriane Jacos, mãe do príncipe Cal. Ele conta um pouco mais (pouco mesmo) sobre a vida de Coriane e de outros personagens que povoam o universo de A Rainha Vermelha, como Elara Merandus, a curandeira Sara Skonos, Tibérias V, sua esposa e rainha Anabel e seu amante, o príncipe Robert, além de expor mais sobre Tibérias VI, pai do Cal e do Maven, e da família de sua amada Coriane, como seus pais, seu querido irmão Julian e sua prima Jessamine.

A narrativa é bem leve e corrida, características próprias do gênero Conto. Se você busca algo mais aprofundado sobre a antiga rainha, não vai encontrar. O conto só faz uma explanação rápida da vida dela: desde o momento em que conheceu Tibérias VI, o Tibe, até seu trágico fim, tudo tratado de forma bem superficial.

A verdade é que ele acrescenta muito pouco do que já vimos no A Rainha Vermelha. Apesar de saber que é um conto e, por isso, exige uma narrativa curta, achei tudo muito corrido e terminei com as sensação de vazio, ou melhor, de lacunas não preenchidas. 

Acredito que o conto poderia ter sido mais estendido e que a vida de Coriane mais explorada. A história nos mostra uma personagem frágil, incapaz de lidar com seu poder e que leva uma vida amargurada, que descreve em seu diário que ganhou do irmão mas que, no fim, não tem nenhuma serventia.

A única coisa que achei legal é que ficamos sabendo por que  Cal não pode simplesmente acabar com essa história de "Prova Real". Seu pai, Tibérias VI, ao decidir eliminar esse quesito e escolher com quem se casaria por livre e espontânea vontade, compromete o futuro de sua geração, pois as outras Casas(que constituem a Elite. Possuem poderes variados) só aceitaram Coriane Jacos sob a condição de que seu filho e futuro rei de Norta, e os outros depois dele, teria que promover a tal prova a fim de que as jovens das diversas Casas mostrassem seus poderes e, assim, o príncipe pudesse escolher sua futura esposa e rainha. É claro que tinha que ser a mais forte.

Gente, sério, gosto muito de A Rainha Vermelha, apesar  de ver muitas coisas de outros livros impressas na história. Mas, mesmo assim, amei, porque isso é normal. E, por isso, esperava bem mais desse conto. Eu já li contos e até mais curtos que esse, mas eram bem formulados e não deixou esse "vazio". Mas, apesar de tudo, recomendo para quem quer uma história rápida e sem aprofundamento. Eu achei o título lindo, ele revela o dom da Coriane, mas, infelizmente, ele não é explorado.

Classificação:
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 51

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso!
Deixe seu comentário e clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos. Deixe também o link de seu blog, se tiver, para que possamos lhe retribuir a visita e segui-lo.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.