menu

Image Map

02/01/2016

Resenha | Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara

Sinopse: Uma garota surge de repente no caminho da adolescente Piddy Sanchez para avisá-la de que Yaqui Delgado vai acabar com ela. Piddy acabou de mudar de escola e nem faz ideia de quem seja Yaqui, muito menos do que pode ter feito de tão errado para apanhar. Mas Yaqui sabe quem ela é, e a odeia. Piddy Sanchez não tem descanso. Ser filha de uma imigrante cubana nos Estados Unidos e crescer sem pai já era bem difícil sem ter alguém a odiando. No ensino médio da nova escola, seu corpo atraente desperta tanto os olhares dos meninos quanto o da esquentada Yaqui, que começa atacando a novata com ameaças cruéis, mas demonstra ser capaz de muito mais que isso, tornando a vida de Piddy um verdadeiro inferno dominado pelo medo. Denunciar Yaqui não é uma opção. Fugir não adianta. O importante agora é sobreviver. O romance explora a questão do bullying nas escolas e fala de violência doméstica, assuntos que vêm sendo cada vez mais discutidos atualmente, por afetar muitas crianças e adolescentes.

— Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara.Uma garota chamada Vanesa me diz isso certa manhã, antes da aula.

É exatamente assim que o livro começa, o que aguça a nossa curiosidade e nos faz querer ir adiante.

A história é narrada por Piedad, apelidada de Piddy, a vítima dessa ameaça. Ela mora com sua mãe Clara e também sob os cuidados de sua querida tia Lila e vive conflitos familiares e isso é abordado ao longo do livro.  Ele também vai explorar muito questões da adolescência, como crescer, por exemplo, e a vida no ambiente escolar. É fácil se identificar ou conhecer alguém que enfrenta/enfrentou os mesmos problemas e conflitos da personagem.

Piddy, descendente de cubanos e prestes a completar 16 anos, estuda na escola Daniel Jhones High, nos Estados Unidos. É ameaçada por Yaqui Delgado sem um motivo convincente, eu diria. Só porque o namorado desta a olhou e por causa de seu rebolado. Isso mesmo. Para falar a verdade, eu esperava mais. Esperava que o motivo de Yaqui querer arrebentar Piddy fosse por algo mais convincente, digamos assim. 

"Não consigo tirar Yaqui Delgado da cabeça. Tantas garotas rebolam... Como alguém pode odiar você por isso? É loucura."

Toda a história nos é contada com uma pitada de humor, o que era de se esperar já que o narrador é uma adolescente de 15 anos. Ou, talvez, tenha sido uma forma amenizadora que a autora achou para abordar um tema tão sério como o bullying.

Apesar de ter uma narrativa bem fluida, em muitos trechos eu senti algo faltando. Às vezes, o narrador estava falando de uma coisa e de repente já havia parado e você ficava "Hã?  Mas já? Era só isso?" E fazia alguns trechos parecerem deslocados, pelo menos foi a impressão que tive. 

Também senti falta de uma exploração maior sobre o Joey Halper e sua familía. Sinceramente, eu senti o livro rápido demais, acho que foi isso, mas opinião é opinião.

O final é bem legal, por causa da Yaqui, Piddy acaba descobrindo sua força e acaba, de alguma forma, encontrando seu caminho e a si mesma. Eu o recomendo pra quem gosta de uma história rápida e sem muito aprofundamento. Mas pra quem é exigente com esse tipo de narrativa, acho que ele não seria ideal. 



Bem, gente. É isso.



Classificação:
Autora: Meg Medina
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas:272

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso!
Deixe seu comentário e clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos. Deixe também o link de seu blog, se tiver, para que possamos lhe retribuir a visita e segui-lo.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.