menu

Image Map

20/12/2015

Pedro Páramo

Sinopse: Romance mais aclamado da literatura mexicana, Pedro Páramo é o primeiro de dois livros lançados em toda a vida de Juan Rulfo. O enredo, simples, trata da promessa feita por um filho à mãe moribunda, que lhe pede que saia em busca do pai, Pedro Páramo, um malvado lendário e assassino. Juan Preciado, o filho, não encontra pessoas, mas defuntos repletos de memórias, que lhe falam da crueldade implacável do pai. Vergonha é o que Juan sente. Alegoricamente, é o México ferido que grita suas chagas e suas revoluções, por meio de uma aldeia seca e vazia onde apenas os mortos sobrevivem para narrar os horrores da história. O realismo fantástico como hoje se conhece não teria existido sem Pedro Páramo; é dessa fonte que beberam o colombiano Gabriel Garcia Márquez e o peruano Mario Vargas Llosa, que também narram odisséias latino-americanas.


Pedro Páramo, publicada originalmente em 1955, é uma obra clássica das letras hispânicas contemporânea e dá a seu autor, Juan Rulfo, uma fama universal.

A história começa com o protagonista, Juan Preciado, indo a Comala a fim de cumprir a promessa feita a mãe em seu leito de morte, que seria procurar seu pai, Pedro Páramo, e lhe cobrar tudo a que tinha direito. 

À medida que o protagonista adentra o povoado, ele é conduzido a um mundo diferente do descrito por sua mãe. Ele se depara com personagens estranhos que enchem a cidade de murmúrios e a reconstrói através de memórias. Dessa forma, o autor nos conduz do real ao fantástico, onde passado e presente dialogam e se entrelaçam descrevendo de forma avassaladora a realidade cotidiana do campo mexicano do século XX. 

Enfim, o livro é muito bom; um pouco louco, mas bom. A gente começa a ler e só lá no meio é que alguma coisa começa fazer sentido, mas no fim a gente entende (eu acho, rs, brincadeira). 



Sobre o autor:
Juan Rulfo Vizcaíno (1917- 1986), é considerado um mito da história da literatura hispânica. Nasceu em Sayula, no estado de Jalisco, México, e publicou em 1953 a coleção de contos El Llano en Llamas e em 1955, seu único romance Pedro Páramo. Ganhou o Prêmio Príncipe de Áustrias das Letras, em 1983.
Sua infância está marcada pelas violentas Revoltas Campesinas e Cristeras, o que teria grande influencia em seu fazer literário.





Classificação:

2 comentários:

  1. A capa é muito linda <3 Fiquei muito interessada no livro, tem uma premissa bastante promissora, obrigada por me apresentar esse livro!
    Estou seguindo e adorando o blog <3
    Beijos.
    Tenho um blog no qual falo sobre filmes, series e cultura no geral. Se puder dar uma conferida ficarei muito grata: http://cineleva.blogspot.com.br/ :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Willma. Fico feliz que tenha gostado. Eu super recomendo. O livro é ótimo.
      Já estou seguindo seu blog. Amei também. Bjos.

      Excluir

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso!
Deixe seu comentário e clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos. Deixe também o link de seu blog, se tiver, para que possamos lhe retribuir a visita e segui-lo.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.